.

.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2021

Pesquisa aponta Lula com 46% das intenções de voto para 2022; Bolsonaro figura com 23%

 
De acordo com uma pesquisa de intenções de voto divulgada nesta quarta-feira (8) pela Quaest/Genial, o ex-presidente Lula (PT), ficou na melhor colocação com 46% da intenções de voto. Já o presidente Jair Bolsonaro (PL) recebeu 23% das intenções de voto.
 
O ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro (Podemos), aparece à frente de Ciro Gomes (PDT), com 10% das intenções de voto. O pedetista tem 5%. Já João Doria (PSDB) aparece com 2% e Rodrigo Pacheco (PSD), com 1%.
 
Conforme divulgou a CNN Brasil, em um outro cenário onde Doria e Pacheco não participam do pleito, o ex-ministro da Justiça de Bolsonaro sobe um ponto, somando 11% das intenções de voto. Neste cenário, Lula e Bolsonaro também sobem um ponto, chegando a 47% e 24% respectivamente.
 
Em um cenário sem Moro e Doria, Lula atinge 48%, Bolsonaro vai  a 27%, Ciro Gomes chega a 8% e Rodrigo Pacheco alcança 2%. 
 
Ainda de acordo com o levantamento,  que ouviu 2.037 pessoas em entrevistas presenciais entre os dias 2 e 5 de dezembro, em um 2º turno, o petista vence em todos os cenários, e Bolsonaro perde para todos os principais concorrentes. 
Uma disputa com Bolsonaro teria o petista com 55% dos votos contra 31% do atual presidente. Em um eventual segundo turno com Moro, Lula soma 53% dos votos contra 29% do ex-ministro.

APÓS ROMPIMENTO EM UM DOS FILTROS, SAAE INICIA REFORMA URGENTE NA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA – VALENÇA


O fornecimento de água para algumas comunidades será retomado de forma regular em 20 dias O SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Valença), iniciou os trabalhos de reforma e manutenção no sistema de filtragem na Estação de Tratamento de Água Valença (ETA-Valença), o principal equipamento que auxilia no abastecimento de água de milhares de residências no município, localizado na Rua José Lima, no bairro do Alto do São Roque.

A medida adotada constitui melhorar a qualidade da água, que por problemas técnicos, havia saído do padrão de consumo. Técnicos e responsáveis pelo controle de qualidade do recurso estão em campo para a solução do problema.

A Autarquia iniciou os serviços na última semana de novembro de 2021 e a previsão de conclusão da obra é de 20 dias, segundo Albertino Melo, chefe da divisão técnica. “Houve rompimento em um dos filtros, são quatro filtros e houve o rompimento de uma das lajes. Nós estamos solucionando este problema. 
Então, os materiais, as crespinas tiveram que ser retirados pra que a gente possa fazer a intervenção devida no filtro. Nós estamos calculando que seja em torno aí, de 20 dias, pra poder a gente resolver esse problema e poder mandar água pro povo”, disse.
Para realizar estes serviços, será necessário paralisar e/ou reduzir o fornecimento de água nos bairros mais altos em Valença.
A autarquia pediu a compreensão de todas as comunidades afetadas pela falta de abastecimento de água e frisou a importância de economizar e reservar o recurso em caixas d’água dentro do possível.
Além disso, é importante que os moradores entrem em contato com o atendimento do SAAE para informar se o serviço foi disponibilizado de forma periódica ou não ao longo dos dias.
 
Assessoria de Serviço da Gestão do SAAE 

terça-feira, 7 de dezembro de 2021

Procon-BA inicia operação Natal 2021


A Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-BA), órgão da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), deflagrou, na manhã desta segunda-feira (6), a primeira fase da operação Natal 2021. 

Na primeira fase, o órgão irá fiscalizar os mercados e supermercados da capital baiana, a fim de coibir a comercialização de produtos alimentícios impróprios ao consumo.

Serão alvo da fiscalização as práticas que atacam o direito do consumidor, em especial, os produtos que fazem parte da ceia natalina. Durante a fiscalização, os agentes do órgão da SJDHDS irão verificar as condições de acondicionamento, prazos de validade, ostensividade e precisão na colocação dos preços, bem como outras práticas que podem lesar os consumidores.

No decorrer da operação, ainda serão fiscalizados lojas de rua e os centros comerciais para prevenir as práticas abusivas durante a compra dos produtos da ceia e, também, dos presentes natalinos.

Os consumidores também poderão participar do processo de investigação dos fornecedores, oferecendo denúncias ao órgão através do Aplicativo PROCON BA MOBILE ou por E-mail: denuncia.procon@sjdhds.ba.gov.br

segunda-feira, 6 de dezembro de 2021

Usuários se revoltam com Píer da Gamboa do Morro quebrado há meses.


 O Píer da Gamboa do Morro desabou no dia (16) de Outubro e até o momento nem uma recuperação, o terminal é administrado pela Dáttoli Transportes, através de concessão.

Segundo moradores os usuários do terminal aponta estado de precariedade do espaço devido à falta de manutenção.

 

Outros problemas foram relatados, como falta de espaço para atendimentos de primeiros socorros, banheiros sem acessibilidade e ausência de climatização do ambiente.

Mais de 78% dos baianos avaliam como positiva a gestão de Rui, diz pesquisa


O governador Rui Costa (PT) teve a gestão avaliada positivamente por 78,15% dos baianos. O levantamento foi feito pelo instituto Séculus Análise e Pesquisa e divulgado nesta segunda-feira (6) em parceria com o site Bahia Notícias. Ao todo, 20,59% dos entrevistados avaliaram negativamente o governo, enquanto 1,26% não opinou.
Ainda segundo a pesquisa, 17,65% dos entrevistados avaliaram o governo Rui como ótimo, 32,77% como bom e 27,73% como regular. Apenas 7,98% responderam que a gestão petista é ruim e 12,61% disseram que é péssima.
Questionados se aprovam ou desaprovam a administração do governador Rui Costa, 64,71% responderam pela aprovação, enquanto 32,35% pela desaprovação. Apenas 2,94% das pessoas que não opinaram ou não souberam responder.
A pesquisa também avaliou a atuação do governador no combate à pandemia da Covid-19. Ao todo, 60,92%, respondeu que Rui “atuou com firmeza” e avaliou como “ótima”.
Outros 12,61% responderam que a atuação de Rui foi “regular”, enquanto 23,11% avaliou o petista na pandemia como péssimo. Apenas 3,36% não opinaram.
A pesquisa entrevistou 2.380 pessoas com 16 anos ou mais, em 87 municípios baianos, entre os dias 27 de novembro de 2021 e 1º de dezembro de 2021. A margem de erro da amostragem é de 3%.

domingo, 5 de dezembro de 2021

Pré-candidato a governador ACM Neto participou neste domingo (5) da inauguração do estádio municipal de Wenceslau Guimarães

 

O pré-candidato a governador da Bahia, ACM Neto (Democratas/União Brasil), participou, neste domingo (5), da inauguração do estádio de Wenceslau Guimarães e afirmou que "é possível fazer tudo pelo estado e mudar o futuro do povo baiano". No município, Neto foi recepcionado pelo prefeito Carlos Alberto Liotério, popularmente conhecido como Kaká (Republicanos).

Também participaram do ato de inauguração deputados, prefeitos da região e lideranças de diversos municípios do estado. O Estádio Claudionor Silva Oliveira, como foi denominado o equipamento, era um sonho da população de Wenceslau Guimarães, cidade localizada no Sudoeste baiano.

"Quando a gente vê um sonho como esse de 30, 40 anos, a cidade esperava pelo seu estádio e agora se tornou realidade, então, essa inauguração, prefeito Kaká, ela também nos inspira, nos dá força, nos faz sair daqui acreditando que é possível fazer tudo pela Bahia e mudar o futuro do povo baiano", afirmou ACM Neto.

O ex prefeito da capital baiana fala sobre o poder dos sonhos. "Eu tenho falado em sonhos porque é importante nós sabermos quais são os sonhos do povo baiano. Quais são os nossos anseios? O que a gente espera para o futuro? Mais do que isso, a gente pode levar uma mensagem aos baianos mostrando que muitos sonhos podem se transformar em realidade. Basta ter gente séria, comprometida, trabalhadora", continuou.

Ao falar sobre os desafios de administrar cidades, ACM Neto falou ainda sobre sua gestão como prefeito de Salvador. "Quando eu cheguei em Salvador, a capital estava vivendo um dos piores momentos da sua história. Infelizmente, a cidade estava destruída, mal cuidada, abandonada. As pessoas estavam desiludidas e desencantadas. E nós, aos poucos, fomos transformando a realidade de Salvador", disse.

"Eu sei como é duro ser prefeito. Eu sei como é difícil administrar uma cidade, e não interessa ser uma cidade de 3 mil habitantes, de 30 mil habitantes ou como Salvador, de 3 milhões. E eu sei o orgulho, a satisfação que é para um prefeito fazer alguma coisa que vai mudar a cara da cidade", comenta. Neto ainda elogia o prefeito de Wenceslau Guimarães: "Somente o trabalho, o esforço, a confiança e a luta de um prefeito como Kaká é capaz de tornar possível uma obra como essa."

Presente à inauguração, o deputado federal Paulo Azi elogiou a administração de Kaká e se comprometeu a alocar recursos para garantir a iluminação do estádio. “A partir de janeiro de 2023, com a vitória de ACM Neto, Wenceslau Guimarães e todas as outras cidades da Bahia terão a esperança de volta em um governo que vai dar atenção para todos os baianos”, disse Azi. Fonte correio24horas

UESC NASCEU DE LUTA RADICAL E AMPLA, DIZ WENCESLAU JÚNIOR


A Lei Estadual 6.344/1991, que criou a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), completará 30 anos na próxima segunda-feira (6). Na última quinta (2), a Câmara de Vereadores de Ilhéus celebrou o marco histórico com sessão especial requerida pelo vereador Cláudio Magalhães (PCdoB). O PIMENTA cobriu a cerimônia e, com esta matéria, inicia série sobre a “maior invenção da civilização grapiúna” – para usar palavras do reitor Alessandro Fernandes de Santana.
Presente na sessão, o professor de Direito Wenceslau Júnior, ex-vice-prefeito e ex-vereador de Itabuna, apresentou ao PIMENTA seu ponto de vista sobre a história da qual fez parte como liderança estudantil. Ele foi o único presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) que exerceu o mandato nas duas instituições, primeiro na Federação das Escolas Superiores de Ilhéus e Itabuna (Fespi) e, depois da estadualização, na Uesc.
FOGUEIRA DE CARNÊS
Quadro orgânico do Partido Comunista do Brasil, Wenceslau Augusto dos Santos Júnior, 51, relembra que a década de 1980 foi marcada pela ascensão neoliberal. Na presidência de José Sarney (1985-1990), os acordos MEC-USAID ainda pressionavam o Brasil a adotar um modelo de privatização do ensino superior, sob a influência política norte-americana. Na sigla em inglês, USAID significa Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional.
Como quase tudo no sul da Bahia, a história da Uesc é atravessada pela saga do cacau. A família Nabuco, que doou o terreno onde o Campus Soane Nazaré seria erguido, foi grande produtora do fruto de ouro. A Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) chegou a cobrir 70% dos custos da Fespi, conta Wenceslau. “Os outros 30% eram custeados pelas mensalidades”. Além disso, a universidade herdou o patrimônio do Instituto de Cacau da Bahia (ICB), extinto em 1992.
A crise da lavoura cacaueira descambou no fim do financiamento. “A Ceplac perdeu muito recurso e não tinha mais como bancar a universidade. Qual foi a solução encontrada por quem dirigia a universidade na época? Aumentar a mensalidade. O aumento foi de 300%. Mesmo que quisessem, os estudantes não tinham condições de pagar. Isso foi em 1987, por aí”, recorda Wenceslau. Indignados com o arrocho, os alunos fizeram uma fogueira com os carnês da mensalidade. “E, a partir daí, começou essa luta”.
TODA LUTA TEM, PELO MENOS, DOIS LADOS
É quase impossível encontrar alguém que tenha sido contra a fundação da Uesc ou, ao menos, que tenha coragem de dizê-lo. Mas, se pessoas travaram uma luta, significa que a estadualização enfrentou resistência. De quem? “Na Bahia, nós tivemos a visão contrária do então governador Antônio Carlos Magalhães”, respondeu Wenceslau Júnior.
Para o comunista, ACM somebte sancionou a Lei 6.344/1991 quando a pressão popular tornou-se irresistível. Já o antecessor de ACM agira diferente. “Quando cheguei, ainda era Fespi, mas já era gratuita, porque [o então governador] Waldir Pires garantiu a gratuidade em 1988 e fez constar na Constituição do Estado da Bahia, a Constituição de 1989, que iria criar a Universidade Estadual de Santa Cruz”, relembra.
Wenceslau Júnior atribui a Davidson Magalhães, secretário de Trabalho, Renda e Esporte da Bahia e presidente estadual do PCdoB, a leitura política que definiu a estadualização como objetivo do movimento popular. Na época, outra corrente defendia a federalização, mas, segundo o professor de Direito da Uesc, essa era uma perspectiva até ingênua diante da conjuntura histórica.
No auge da luta pela estadualização da Fespi, Davidson era vereador de Itabuna, o ex-deputado federal Haroldo Lima (1939-2021) representava a Bahia no Congresso e o professor Luiz Nova era deputado estadual. Conforme Wenceslau, esses três mandatos do PCdoB deram suporte ao movimento, mas o processo político foi capitaneado pelos estudantes, especialmente os comunistas da Viração, corrente estudantil do partido.
“O movimento docente foi importante, participou, fez greve, assim como os servidores, mas a condução da luta foi do movimento estudantil. Essa vitória foi do movimento estudantil da Uesc, que dirigiu de forma ampla e radical, como dizia Haroldo Lima. Era uma luta radicalizada, mas ampla. Ou seja, quem defendia a bandeira tinha voz e espaço. Como lhe disse, até deputados do PFL acabaram vindo participar, prefeitos de todos os partidos. Enfim, o movimento estudantil teve essa capacidade de dirigir com a radicalidade necessária e com a amplitude também necessária para que essa fosse uma luta da região”. Fonte: 
pimenta blog

Região Nordeste concentra quase metade das pessoas em situação de miséria, aponta IBGE

 
Dados da Síntese dos Indicadores Sociais (SIS) divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira, dia 03, apontam que as maiores vítimas da escassez de recursos em 2020 foram as crianças, além de pessoas de cor preta ou parda e moradores das regiões Norte e Nordeste.
Ainda segundo a pesquisa, na região Nordeste estavam quase metade das pessoas em situação de miséria, cerca de 6 milhões, e pouco mais de 45% dos brasileiros vivendo abaixo da linha de pobreza, cerca de 23,2 milhões.
No último ano, havia quase três vezes mais negros do que brancos entre as pessoas na extrema pobreza.  Os brancos vivendo na miséria totalizavam cerca de 3,2 milhões. 
Já cerca de 8,8 milhões dos que estavam abaixo da linha de miséria são pretos ou pardos, quase 75% das pessoas nessa condição, ou seja, três a cada quatro dos que estavam nessa situação.
Metro1